NOTÍCIAS

A partir de 9 de Junho / Catálogos e serigrafias a preços reduzidos

O Atelier-Museu Júlio Pomar reabriu a 9 de Junho, com uma exposição organizada com obras da Colecção da Fundação Júlio Pomar e da sua colecção própria, integrando aquisições realizadas desde a sua inauguração. A colecção da FJP, em depósito no Atelier-Museu, é constituída por obras que lhe foram doadas pelo artista em 2004 e 2014 e também pelos seus herdeiros já em 2020. Sob o título “Em Torno do Acervo II”, a nova mostra pretende também rever e revisitar a actividade do Atelier-Museu desde a sua inauguração em 2013.

Na reabertura do Atelier-Museu, a Fundação Júlio Pomar colocou à venda alguns catálogos de exposições e livros do e sobre o artista a preços com descontos, bem como algumas serigrafias. Entre eles vão estar os dois volumes  da versão francesa do Catálogo Raisonné (1942-1968 e 1968-1985) publicados pelas Editions de la Différence, bem como os livro “La Chasse au Snark”  de Lewis Carroll (ed. bilingue ing./ fr., traduction et présentation de Gérard Gacon,  avec un texte de Gérard-Georges Lemaire) – todos eles em fundos de edição. Também  estarão em promoção – até 27 de Setembro – o livro de desenhos “Xingu”, edição da FJP, de 2018, entre outros.

24172982_1638594612827399_5621770276498174226_o

*

EM TORNO DO ACERVO II

“Em Abril de 2013, o Atelier-Museu Júlio Pomar abria as suas portas ao público com uma exposição intitulada Em Torno do Acervo. Tratava-se, na altura, de dar a conhecer ao público a missão do museu, as suas linhas de trabalho, os seus principias núcleos de obras e de descobrir as relações possíveis de estabelecer com outras entidades artísticas. Estava ainda a conhecer-se o próprio espaço, de trabalho e de exposição, as suas possibilidades, potencialidades e constrangimentos.

Volvidos sete anos sobre a realização dessa exposição inaugural e após um período de paragem forçada, aproveitada para reflexão e trabalhos de investigação pela equipa do museu, na reabertura do espaço ao público adotou-se o mesmo título do primeiro momento de abertura, dando agora lugar a um segundo andamento: Em Torno do Acervo II.

Ao longo destes anos de existência e implementação no meio, o museu fez investimentos a vários níveis nomeadamente no que diz respeito ao acervo, adquirindo novas obras para a coleção e recebendo, em doação, por parte da Fundação Júlio Pomar e dos herdeiros do artista, um número significativo de obras que enriqueceram as possibilidades de trabalho e de autonomia do museu. Assim, esta exposição, pretende olhar para o acervo a partir de cada uma das exposições já realizadas ao longo destes sete anos, detendo agora outro conhecimento sobre esse espólio. Assim, a nova exposição, voltando a mostrar uma ou duas obras de cada uma das anteriores, juntando-lhes outras nunca mostradas, permitirá ter uma nova perspetiva sobre o acervo, mais ampla devido à entrada de obras e ao conhecimento aprofundado dos núcleos, perspetivando outras vias de trabalho que não se vislumbravam anteriormente.Trata-se portanto de uma revisitação de toda atividade e exposições realizadas pelo Atelier-Museu, mas não com o olhar no passado ou com um espírito saudosista.” (Agenda Cultural de Lisboa)

Reabertura do Atelier-Museu

O Atelier-Museu Júlio Pomar prevê reabrir em Junho com a exposição “Em Torno do Acervo II”. Segundo a respectiva direcção, volvidos sete anos sobre a sua abertura e após um período de paragem forçada, aproveitada para reflexão e trabalhos de investigação pela equipa do museu, adopta-se na reabertura do espaço ao público o mesmo título da mostra inaugural, dando agora lugar a um segundo andamento: Em Torno do Acervo II. (12.05.20)

*

Joaquim Vital

Passaram 10 anos no dia 7 de Maio sobre a morte do editor Joaquim Vital (1948-2010), de origem portuguesa, fundador e director das Éditions de la Différence, em Paris, com quem Júlio Pomar manteve uma longa colaboração. Responsável pela edição do respectivo Catálogo Raisonné (2001 e 2004), Joaquim Vital tinha publicado, entre outros, Catch: thème et variations (1984), Discours sur la cécité des peintres (1985) Julio Pomar – Les Mots de la peinture (1991), Julio Pomar – Peinture et Amazonie (1997) , – Et la peinture? (2000), para além de ter animado os projectos de Le Livre des Quatre Corbeaux (1985) e La Chasse au Snark (1999). Também poeta e tradutor, publicou em 2004 Adieu à quelques personnages, livro em que recorda artistas e  escritores com quem teve a oportunidade de colaborar e conviver.  (07.05.20)

2010 Vital JP_ARM01_GAV02_0043 - cópia
Joaquim Vital, le Lord (Imité de Mário de Sá Carneiro), 2010. Técnica mista, 38×56

*

“Formas que se tornam outras” – Catálogo

Já está disponível o livro/catálogo editado pelo Atelier-Museu Júlio Pomar em parceria com Documenta, relativo à exposição “Formas que se tornam outras”, de Júlio Pomar. Com textos de António Fernando Cascais, Liliana Coutinho, Maria Velho da Costa, e dos curadores da exposição, Sara Antónia Matos e Pedro Faro. (24.04.20)

94515979_3009824932416860_4964705306224361472_n


*