POMAR E O RETRATO – Atelier-Museu – 28.02.2021

Retratos e auto-retratos de 1940 a 2017             
(título da exposição)  “O desenho impreciso de cada rosto humano, refletido! Retratos de Júlio Pomar.”

Curadoria Sara Antónia Matos e Pedro Faro

                                       Atelier-Museu Júlio Pomar. 22.10.2020 –  28.02.2021

 

 

Portrait (double) de l’artiste en Goliath, 2004 (pormenor de DUPLO AUTO-RETRATO): o artista como palhaço.
inscrição no quadro: “Double portrait de l’artiste en Goliath occis par le petit David”
“Duplo retrato do artista como Golias morto pelo pequeno David”

O auto-retrato nunca é exercício de narcisismo ou auto-contemplação, pelo contrário. O retrato na obra de J.P. é, do princípio ao fim, uma prática relacional: desde os colegas dos 1ºs anos, os amigos, os escritores, as mulheres, até às últimas pinturas-retratos do seu círculo de relações em Lisboa.

Estas duas observações devem interrogar o título da mostra, que aponta para o retrato como reflexo e como contemplação narcísica.

 

Portrait (double) de l’artiste en Goliath, 2004 (pormenor de duplo auto-retrato)
À dir, retratos de cadernos dos 9 anos, 1935 (à esq. representante da Etiópia na SDN e D. Sebastião), retrato do pai 1939
Da esq para a dir: Maria Lamas, 1954; Maria Berta Gomes (a 1ª mulher) Porto c. 1946-48, Alice Jorge 1955, Ana Plácido 1957 (estudo para “O Romance de Camilo”); Maria José Salvador 1956 (mulher do eng Manuel Torres) e Retrato de Camponês, Évora 1945
A esq. Jose Ribeiro da Cunha e Fatima, 1968; a dir. Graça Lobo Primeiro retrato 1973), M. Vermelho Branco Verde 1973, Manuel Vinhas 1968 e Ferreira de Castro, 1973 (ilustração de “A Selva”)
Em cima, pela esq. Mário de Sá Carneiro, Vitorino de Almeida, Fernando Pessoa e Marceneiro, Cristina Branco (Alegoria à República) e Auto-retrato (para uma capa da revista do Expresso, 2014). 2ª fila: Sampaio da Nóvoa, Marceneiro e Pessoa, Carlos Paredes, Ruth Escobar, Marisa, Auto-retrato duplo. Em baixo: José Manuel Galvão Teles, Pomar retratado por Joaquim Galvão Teles numa assemblage, Auto-Retrato duplo como Golias, 2004, Vasco Graça Moura, Mário Soares, António Dacosta (Briança)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s